Posts on Sep 2017

PROCESSO DE SUCESSÃO DEVE SER INTERMITENTE E COM DESAFIOS

Quando o assunto é transição na empresa familiar a melhor maneira para saber se o novo líder está de fato preparado para assumir a presidência é criar desafios para este candidato antes que ele assuma todo o processo. É preciso investir tempo no preparo dessa nova liderança, mas geralmente neste momento surge um grande problema: a empresa precisa de um novo presidente e não pode parar as suas atividades enquanto o novo postulante ao cargo se integra ao cotidiano da companhia.

O QUE FAZER ENTÃO?

A opção por um processo híbrido pode ser a solução. No Brasil, várias empresas adotaram esta prática de sucessão enquanto não há uma definição de quem será o novo presidente. Tive o privilégio de poder acompanhar várias delas neste modelo. Durante esse processo temos um cenário composto por diretores familiares e diretores não familiares juntos e normalmente incumbimos um diretor que não é familiar, mas que está na empresa e possui os mesmos valores e desempenha seu papel de acordo com o que os acionistas demandam, para assumir esse papel. Ele então passa a ser o diretor geral ou o presidente CEO por um prazo determinado.

Até o final do prazo estabelecido, este diretor será o mentor do sucessor ou dos sucessores deste processo, assim como também pode tornar-se o representante do conselho de administração durante a vigência do processo sucessório.  

A adoção dessa prática não é rara já que é muito comum que haja um GAP de sucessão onde a geração seguinte não está pronta para assumir, mas a geração anterior já está pronta para sair. Avaliações internas de possíveis sucessores ou a busca por um profissional de fora são opções de direcionamento.  

Nesse meio tempo é importante planejar e realizar desafios constantemente. Chefiar uma unidade de negócio, desenvolver um projeto internacional ou mesmo uma área de inovação, são alguns exemplos dos desafios possíveis, que devem ser sempre tangíveis e mensuráveis.

Só assim o candidato poderá ser alçado ao comando ou até mesmo à presidência da empresa. Normalmente cada desafio dessa magnitude tem previsão de dois anos. Se ele participar de dois ou três projetos, o prazo total pode chegar perto dos sete anos. Por esse motivo, podemos dizer que um processo de sucessão, para dar certo, precisa ser constante. Quem ganha é o seu negócio.  

por GoNext 

A GoNext Family Business foi fundada em 2010 como extensão internacional da empresa J.Valério e é uma empresa focada em Gestão de Negócios e Governança Corporativa da empresa familiar. Contamos com metodologia própria, aprimorada em mais de 100 conselhos e projetos realizados em empresas familiares no Brasil e EUA.

COMO A GOVERNANÇA CORPORATIVA FAVORECE O SUCESSO DA SUA EMPRESA?  

A governança corporativa está no DNA das empresas desde o início de suas atividades, ela se inicia quando o contrato social é feito. No entanto, a maioria precisa, ao longo dos anos, desenvolver as boas práticas desta governança e os instrumentos desenhados durante todo o processo de implantação. Tal fato acontece por um simples motivo: a Governança precisa ser constantemente fortalecida para que a empresa se mantenha ativa e produtiva.

Dentre as práticas fundamentais da Governança, a Reunião de Conselho de Administração é uma das mais importantes. No início elas acontecem mensalmente e  geralmente passam a ser bimestrais ou semestrais. Na minha opinião, esse é um ponto que merece atenção, pois quando um conselho não se reúne com a frequência mínima necessária, que no meu entendimento é mensal, é sinal de que algo não anda bem. Seja nas relações societárias ou nas relações familiares, é importante verificar se a frequência combinada de funcionamento dos órgãos está sendo exercida e em caso negativo, descobrir os porquês do mal – funcionamento.

QUALIDADE DO DEBATE

Outro ponto importante a se destacar é a qualidade das deliberações resultantes destas reuniões. Elas estão atendendo os preceitos que foram desenhados nos instrumentos da governança? Se for constatado que uma ata de reunião está muito superficial, que os assuntos estão sendo tratados de maneira rasa e poucas decisões estão sendo tomadas, temos outro indicativo de que o processo de governança não está sendo bem conduzido ou que está em processo de fadiga. Ao acompanhar inúmeros processos de Implementação de Governança ao longo da minha carreira, pude perceber que muitas vezes as empresas não identificam quando há algo errado e detectam o problema apenas quando recebem más notícias: resultados insatisfatórios e baixo desempenho. Quando não identificam a origem do problema, olhando apenas para suas consequências, a tomada de decisão, que pode ser crucial para o sucesso do negócio, será, certamente, muito prejudicada. Neste contexto, portanto, valorizar a  Governança Corporativa é atitude crucial para as empresas e significa muito mais do que implementá-la. Portanto, fique atento ao que acontece ao seu redor, tome as decisões necessárias e colha bons resultados. Até mais!

por GoNext

A GoNext Family Business foi fundada em 2010 como extensão internacional da empresa J.Valério e é uma empresa focada em Gestão de Negócios e Governança Corporativa da empresa familiar. Contamos com metodologia própria, aprimorada em mais de 100 conselhos e projetos realizados em empresas familiares no Brasil e EUA.