GoNext

Lideranças preparadas para o Capitalismo Consciente é tema do GoNext Presidentes de Conselhos

O GoNext Presidentes de Conselhos apresentou, no dia 27 de maio, como amadurecer os debates empresariais dentro dos Conselhos de Administração em relação ao Capitalismo Consciente. Quem liderou o encontro foi Hugo Bethlem, cofundador e chairman no Instituto Capitalismo Consciente Brasil, conselheiro em diversas empresas, ex-vice-presidente do Grupo Pão de Açúcar e Advisor Accenture.⠀

O momento que enfrentamos como sociedade dá contornos mais objetivos à urgência do tema. Afinal, a combinação das crises econômica, política e sanitária, causada pela covid-19, agravou diversos problemas históricos no Brasil: da insegurança alimentar à concentração de renda recorde. 

 

E qual o papel das empresas na construção de um futuro pautado pela consciência coletiva? Segundo Hugo Bethlem, devemos começar entendendo como o modelo capitalista se organizou para nos trazer até aqui.

 

“O modelo capitalista que a gente conhece é aquele que busca a acumulação de renda infinita, a extração de recursos como se fossem infinitos. O Capitalismo Consciente é reinventar esse processo, maximizar o que temos de bom e minimizar a parte ruim”, explicou.

 

“Tínhamos o cenário de que a única responsabilidade social de uma empresa era maximizar o lucro do acionista. Esse modelo não pode continuar mais. No movimento do Capitalismo Consciente, negócios devem ter um propósito maior e tratar todos os stakeholders de forma equânime”, orientou.

 

Empresas são criadoras de valores

Bethlem explica que este movimento está longe de ser uma culpabilização do universo empresarial por todos os problemas de desigualdade do mundo. Mas sim uma ressignificação do valor das empresas na sociedade, uma vez que são as empresas as grandes impulsionadoras de transformações locais e até globais na construção cotidiana do impacto do capitalismo na humanidade.

 

O movimento Capitalismo Consciente nasce em 2008 e uma das suas principais vozes é John Mackey, CEO da Whole Foods Market, empresa que agora faz parte do grupo Amazon.

 

Em um vídeo de Mackey apresentado por Bethlem aos presidentes de conselhos do fórum da GoNext, uma fala chama a atenção: “Negócios podem ser feitos de formas mais conscientes, com propósito. Para não ser unicamente sobre fazer dinheiro. Fazer dinheiro é importante para os negócios, ou então eles morrem. Mas isso não significa que o propósito do seu negócio deva ser fazer dinheiro”, diz o CEO da Whole Foods Market.

 

Hugo Bethlem apresentou cases de empresas que estão conseguindo remodelar suas propostas de valor, como a Reserva, a Magalu e o Grupo Boticário

 

“O que percebemos em todas essas experiências, é que gerar bem-estar e riqueza a todos os stakeholders também maximiza o retorno aos acionistas. É possível criar performance com propósito. A empresa que tem performance sem propósito não vai sobreviver. E a que tem propósito sem performance não vai mais encontrar talentos e deixar de ser relevante na sociedade”, apresentou o cofundador do Instituto Capitalismo Consciente.

 

A liderança consciente: cuidar de pessoas

“Apenas três coisas acontecem naturalmente nas organizações: fricção, confusão e baixa performance. Todo o resto requer liderança. Uma liderança consciente. Capitalismo consciente não é cada um trabalhar como quer e traz resultado se puder”, provoca o especialista.

 

Para apresentar o que significa ser um líder consciente nesta nova proposta de Capitalismo, Hugo Bethlem retoma a importância da definição de um propósito maior para a organização. “O líder consciente é aquele capaz de organizar, mobilizar e engajar pessoas para atingir resultados alinhados ao propósito”, definiu. “É, afinal, trazer para a realidade a lógica de cuidar das pessoas e não das coisas.”

 

“Por isso, convido vocês, presidentes de conselhos, para que provoquem seus líderes a deixarem o ego de lado e não queiram ser a maior e melhor organização do mundo. Queiram sim ser a melhor organização em cuidar e servir pessoas e cuidar do meio ambiente. Negócios são sobre vidas e pessoas reais”, explicou.

 

“O Capitalismo continua sendo a melhor forma de gerar riqueza, inovação e inclusão social das pessoas, elevando sua dignidade. Mas, para isso, precisamos criar oportunidades iguais”, orientou.

 

A governança multistakeholder

“Apenas as empresas que optarem por guiar sua governança para uma lógica multistakeholder poderão falar em ESG. Mesmo porque ESG é sobre manter o equilíbrio, com responsabilidade social, ambiente e organizacional”, apresentou o palestrante.

 

Letra a letra da sigla ESG, Bethlem apresentou quais frentes funcionam e importam na evolução dos parâmetros ambientais, sociais e de governança corporativa.

 

“A governança e a gestão é que vão dar o tom. Governança é o que dita se o social está bem cuidado dentro e fora da organização”, orientou Bethlem. 

 

Para o especialista, quando a alta gestão ainda tem mais dúvidas do que certezas sobre como evoluir nos parâmetros ESG, pode-se olhar, por exemplo, para os 7Rs da Economia Circular: repense, redesenhe, reaproveite, repare, remanufature, recicle, recupere.

 

“Sua marca é desejada, sonhada? Ela vai fazer falta se desaparecer amanhã? Faça essas perguntas. É importante que sua reputação seja construída na lógica de transformar sua relação com todos os stakeholders”, finalizou.

 

Os presidentes de conselhos do fórum da GoNext puderam conhecer dados de resultados de pequenas e médias empresas que mostram resultados consistentes nos parâmetros ESG, provando que essa movimentação não está restrita aos grandes players.

 

GoNext Presidentes de Conselhos

O GoNext Presidentes de Conselhos tem o compromisso permanente de criar os mais atualizados parâmetros de performance para os Conselhos de Administração impulsionarem os negócios familiares.

 

Com informação, troca de experiências, análises de performances e contato direto com especialistas de relevância nacional e internacional, as atividades do fórum dão força e sustentação para guiar diferenciais competitivos com foco no futuro.

GoNext se reinventa em meio à crise para apoiar clientes a enfrentar os desafios

GoNext se reinventa em meio à crise para apoiar clientes a enfrentar os desafios

Um vírus microscópico surgiu de repente. Se espalhou tão rápido quanto as infindáveis notícias sobre ele. Seu nome já é conhecido. Sua forma de contágio e suas consequências para a saúde também. A cura ainda é uma incógnita, assim como o futuro que espera a humanidade. Em meio ao caos, o cenário econômico e social se transforma de minuto em minuto. Entretanto, mesmo com a pandemia da COVID-19, é possível encontrar oportunidades e se reinventar. “No mundo corporativo, é primordial encontrar novos caminhos. Agora é a hora de aplicar todo conhecimento e utilizar toda expertise na busca de soluções inovadoras para superar os desafios que estão surgindo”, destaca Eduardo J. Valério, fundador e presidente da GoNext Governança & Sucessão.

A GoNext, especialista em governança corporativa e sucessão empresarial, ao dar suporte aos seus clientes com o surgimento da crise global desencadeada pelo novo coronavírus, percebeu a necessidade de criar novas estratégias para lidar com este momento, adaptando-se ao contexto de isolamento social. Para suprir as necessidades das empresas, a GoNext desenvolveu um novo formato para os fóruns que já realizava mensalmente com CEOs e presidentes de conselhos. Os encontros, que eram mensais, passaram a ser semanais, inclusive com edições extraordinárias quando oportuno. Antes, as reuniões eram presenciais. Agora, são realizadas por videoconferência.

Especialistas em Direito Empresarial, Finanças, Gestão e diversas outras áreas de interesse trazem as perspectivas do mercado durante a pandemia, com apresentação de fatos, tendências e análises importantes. “A ideia foi aproximar nossos clientes, compartilhar experiências e disseminar informações relevantes para que estes líderes possam tomar decisões assertivas levando em consideração o cenário econômico, as relações trabalhistas e sociais e as políticas públicas definidas pelo governo”, afirma Ademar Cardoso, diretor executivo da GoNext e mediador dos fóruns.

Os participantes, além de acompanhar as apresentações e debates, podem expor opiniões, esclarecer dúvidas e recebem orientações de acordo com a particularidade da sua empresa. Após cada fórum, todo o conteúdo é disponibilizado em uma página na internet, desenvolvida especialmente para o enfrentamento da crise da COVID-19. No espaço virtual, ainda é possível acompanhar as principais notícias que afetam o universo empresarial e que podem ser úteis na definição de estratégias. “O cenário muda diariamente, e estar bem informado é a melhor forma de se preparar para encarar de forma assertiva e eficiente todos os impactos causados pela pandemia, sem perder o foco nem desperdiçar energia”, acredita Valério.

Além dos fóruns, a GoNext desenvolveu uma programação especial para os clientes de consultoria. Os consultores estão trabalhando semanalmente dentro dos conselhos e dos comitês de crise, avaliando alternativas e ações, divulgando informações e dando todo suporte necessário para que as empresas consigam enfrentar a crise. “Nós já éramos muito próximos dos clientes e agora estamos ainda mais perto. A GoNext muda para ser muito mais ativa do que já era”, ressalta o fundador.

Mais do que estar perto, a GoNext se superou e conseguiu identificar as “dores” e as necessidades de cada cliente, além de oferecer um atendimento personalizado e efetivo. Os resultados vão além da satisfação profissional. “Nossa visão é a longo prazo. Assim como orientamos nossos clientes a profissionalizarem seus negócios, estamos dando todo o suporte para que as empresas sobrevivam aos tempos de crise, assegurando sua perenidade e sustentabilidade. E ainda colocamos em prática os princípios da governança corporativa, tão fundamentais na nossa história e na trajetória das organizações que acompanhamos”, finaliza Ademar.

Todos unidos em uma só torcida!

Nos dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, a equipe GoNext trabalhará em horários especiais.

Acompanhe nossos horários nas fases seguintes:

 

Como foi o nosso atendimento durante a 1ª fase do mundial:

Empresa Familiar – Governança e seus Desafios

Livro traz conceitos e exemplos práticos de governança corporativa, aplicados ao dia a dia das empresas familiares

O diretor-presidente da GoNext Governança & Sucessão, Eduardo Valério, reuniu toda a experiência adquirida nos mais de 180 projetos de governança corporativa que conduziu à frente da empresa no livro “Empresa Familiar – Governança e seus Desafios”. A obra, elaborada para expor os conceitos, aplicabilidade e benefícios da governança corporativa para empresas familiares, é um verdadeiro manual para os empresários que desejam saber mais sobre o tema.

“De forma bastante didática, o livro traz uma série de abordagens permitidas pela governança e de que forma elas podem fazer a diferença, seja na estruturação de um processo sucessório ou mesmo na profissionalização da empresa familiar. Procurei trazer vários exemplos de situações que vivenciei na carreira, tornando esta experiência a mais próxima possível do dia a dia do leitor”, comenta Valério.

O livro encontra-se à venda na Amazon  e nas Livrarias Curitiba.