Blog GoNext

GoNext Herdeiros & Sucessores debate propósito, felicidade e inovação na sucessão

A última edição do GoNext Herdeiros & Sucessores foi realizada no dia 6 de maio, em um espaço de trocas com o tema “Reinvente com propósito!”. Quem liderou o debate com um olhar sensível para o desenvolvimento de empresas familiares foi Arthur Rufino, fundador e CEO da Octa, sucessor da gestão da JR Diesel, empresa familiar fundada pelo ilustre pai, Geraldo Rufino.

 

A trajetória da Família Rufino com a JR Diesel mostra como a sucessão deve ser conduzida respeitando perfis e propósitos de todos os envolvidos.

Diferentes perfis na gestão

“Meu irmão era o óbvio sucessor, enquanto eu ficava mais nos bastidores, muito como observador e estudioso do negócio. Até então, eu não tinha vontade de ocupar o lugar da gestão”, disse o empresário.

 

Naturalmente, Arthur começou a buscar espaço e credibilidade nas áreas que mais o interessavam no negócio da família. “Existia uma mentalidade de que tudo a gente faz entre nós, a família que dita as regras. Eu estava inconformado com isso e queria atrair mais boas práticas do mercado para a empresa. Aos poucos, comecei a implementar as melhorias que eu achava necessárias nas áreas de marketing, trazendo ferramentas e novos processos”, contou Arthur.

 

Essas movimentações encontraram inúmeros pontos de tensão, mostrando que o conflito de ideias entre a nova geração e o fundador poderia desestabilizar o futuro da empresa. Mas a Família Rufino encontrou uma maneira de conduzir o diálogo entre gerações a partir de uma característica única das empresas familiares.

 

O lado humano da sucessão

As transformações de inovação que Arthur propunha demoravam até um ano para serem implementadas. Muitas discussões acaloradas aconteciam, mas a JR Diesel tinha uma cultura forte de lembrar que, ao final do dia, independemente das visões e atritos, eles precisavam estar bem uns com os outros.

 

“Fui buscar na terapia as ferramentas que me faltavam para lidar com aquele espaço. Comecei a desenvolver minha inteligência emocional para conseguir transpor algumas barreiras que eu mesmo impunha às relações para conseguir chegar no meu pai da melhor maneira possível com as minhas propostas. Pra mim não adiantava mais ser inflexível como eu era”, explicou o fundador da Octa.

 

Nesse processo, Arthur aprendeu a ouvir mais e compreender melhor o propósito do pai dentro do negócio, abrindo as concessões necessárias para que Geraldo Rufino visse o valor real das novidades trazidas pelo filho.

 

“Assim, minhas propostas ficaram ainda melhores. Elas carregavam minha implementação de inovação, junto com tudo o que era legado da empresa”, contou o sucessor, ao apresentar como, juntos, conquistaram mais agilidade no desenvolvimento de uma cultura de inovação cada vez mais alinhada com o propósito da JR Diesel, uma empresa que nasceu de um acidente que resultou na perda das kombis de um negócio de frete e se tornou a maior recicladora de veículos do Brasil.

 

A força do propósito

Geraldo Rufino passou a infância na favela do Sapé, em São Paulo. A JR Diesel carregava em sua trajetória o acolhimento e a inspiração das pessoas que faziam parte da empresa, fruto da atitude positiva de Geraldo em relação à vida. 

 

“O propósito dele na JR Diesel era estar lá e ser feliz com a empresa. Depois, ele encontrou nas palestras outro propósito: o de transformar vidas. Nada faz o dia dele melhor do que saber que ele mudou uma vida positivamente. Criamos um espaço para que ele encontrasse ainda mais felicidade”, contou Arthur.

 

Hoje, como conselheiro, ele acompanha de perto todos os passos da empresa, mantendo o olhar de legado para o desenvolvimento do negócio. “A minha sucessão com o meu pai deu certo quando eu aprendi a respeitar o legado dele, colocando propósito na linha de frente”, explicou.

 

Assim, a família empreendedora encontrou equilíbrio para uma sucessão construída com confiança e respeito mútuo. 

 

Inovação com o que se tem em mãos

Após assumir a responsabilidade na sucessão de criar um ambiente seguro para o sucedido, Arthur começou a colocar o seu propósito em lapidação. Em 5 anos à frente da JR Diesel, ele se apaixonou pela oportunidade de ampliar o propósito de “Transformar o roubo de veículos em algo inútil no Brasil” a partir de testes de inovações que não necessariamente passavam pela tecnologia.

 

“Eu pensava o que a gente tinha dentro de casa que podia ressignificar nosso negócio. Nesses testes, descobri como ajudar meu concorrente a prosperar, pensando em atrair mais gente para resolver nosso problema com a criminalidade. Nasceu assim uma proposta inovadora que não passou pela contratação de especialistas em tecnologia”, contou, explicando assim como nasceu a Octa, uma plataforma digital que teve rápida resposta no mercado.

 

A Octa nasceu em 2020 e hoje já é reconhecida no mercado como uma startup que combina vivências tradicionais do setor à tecnologia e inovação, com postura empresarial conectada à tríade de princípios ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês). A empresa já foi celebrada pela Forbes.

 

Além de CEO na Octa, Arthur Rufino também é o atual Presidente da ADERA (Associação Brasileira de Desmontagem e Reciclagem Automotiva), Diretor DEMPI Acelera da FIESP, conselheiro do Seminário Internacional de Frotas e Fretes Verde.

 

Ao final do encontro, Arthur Rufino orientou os herdeiros e sucessores do fórum a olharem com mais carinho para o tripé ESG. “Olhem para o verde, olhem para o social e olhem para a governança. Não para colocar em propaganda, mas tornar a empresa mais forte, mais conectada com o consumidor, para você não sumir do radar. Sem a governança, sua empresa pode cair na primeira instabilidade em um processo de sucessão”, finalizou.

 

Falta networking e insights transformadores para o seu desenvolvimento como sucessor(a) da gestão ou do patrimônio? Faça parte deste grupo exclusivo com diversas atividades de formação, troca e desenvolvimento individual.