Posts Taged gonext

GoNext Presidentes de Conselhos aborda os desafios da inovação no novo Anormal

GoNext Presidentes de Conselhos aborda os desafios da inovação no novo Anormal

O GoNext Presidentes de Conselhos da última quarta-feira, 28/10, contou com a presença de dois convidados, Bruno Moreira, CEO da Inventta e Paulo Roseiro, Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Boticário. Juntos, eles falaram sobre os processos de inovação que uma empresa deve seguir a fim de garantir a melhor performance e de como o Grupo Boticário promove inovação na prática.

Bruno iniciou sua palestra apresentando os principais motivos pelos quais todo e qualquer negócio, independente do seu segmento de atuação e faturamento, precisa inovar. “A relação entre vendas, planejamento atual e tempo acaba gerando um gap estratégico de crescimento nas empresas. É nesse momento que o departamento de inovação faz a diferença: não permite a estagnação e ajuda a garantir o crescimento sustentável”, declarou. 

“Em um contexto de rápidas mudanças, alto nível de incertezas e com empresas sendo criadas a todo momento, atingindo números elevados de clientes e faturamento em pouquíssimo tempo, as organizações são obrigadas a ampliar a sua capacidade de encontrar novas rotas de crescimento, novas alavancas de valor. A inovação passou a ser competência-chave para a sobrevivência do negócio”, enfatizou Bruno.

De acordo com Bruno a inovação não deve ser tratada como um projeto que tem começo, meio e fim dentro de uma empresa. É preciso olhar pra dentro e analisar o que está sendo entregue ao cliente, e a partir disso pensar em qual proposta de valor esse produto ou serviço oferecerá no futuro. É esse o espaço criado pela inovação. A inovação precisa fazer parte do processo como um todo, do dia a dia, da cultura, ou os resultados não serão alcançados como o esperado.

“A inovação precisa ser o meio do processo e não o fim”.

Os caminhos da inovação

“A proposta de valor para uma empresa garantir o futuro pode ser alcançada de diversas formas: utilizando a tecnologia como base, ampliando o network, fornecedores e parceiros, através do design focado no cliente, com a ajuda de startups de inovação e também pelo propósito de uma marca”, revela.

Bruno frisou que as empresas estão inovando pela busca por produtividade, alavancagem a partir da transformação digital, valorização da sustentabilidade, ampliação da visão sobre as formas de inovar, apropriação de métodos ágeis e inovação da agenda da liderança. “É partir destas ações que chegamos ao novo, a lugares desconhecidos e exploramos novos horizontes”, disse o CEO.

Os principais fatores para orquestrar as iniciativas de inovação dentro de uma empresa são definidos a partir de um modelo de governança, do apoio da alta gestão, do direcionamento e investimento, de tempo, de dinheiro. “Os esforços de inovação precisam ser de direção e de conexão à estratégia do negócio, a liderança da empresa precisa oferecer estrutura e incentivos para que os objetivos sejam alcançados”, finalizou.

Os desafios da Inovação no novo Anormal

Quando Paulo assumiu a palavra no GoNext Presidentes de Conselhos, iniciou contando um pouco da sua história e dividindo alguns dados impressionantes do Grupo Boticário. São 4 mil lojas físicas, e-commerce, venda direta, 35 mil pontos de vendas multimarcas, faturamento anual de R$ 15 bilhões, expedição de 1.300 produtos por dia, 2 fábricas, 5 escritórios, 6 centros de distribuição e presença em mais de 15 países.

Já em relação ao centro de pesquisa e desenvolvimento, que é a área dirigida por Paulo, são lançados cerca 1.600 produtos por ano, o que corresponde a uma receita de 33% sobre o faturamento total, uma operação que envolve 293 profissionais em uma infraestrutura de alta tecnologia, com mais de 8.000 m2.

De acordo com Paulo, a inovação dentro de uma empresa acontece com 10% de inspiração e 90% de transpiração, ou seja, é melhor ter uma ideia e trabalhar incansavelmente nela até transformá-la em um ótimo produto do que ter várias ideias e acabar não tendo resultados expressivos em nenhuma delas.

O Grupo Boticário, em 2020, mesmo com os desafios impostos pela pandemia, já superou o ano de 2019 em faturamento e vendas, e isso se deve pelo constante incentivo à inovação que a empresa oferece. “Quando o coronavírus surgiu nós já contávamos com todos os requisitos necessários para dar continuidade às vendas, o e-commerce já funcionava perfeitamente, o estoque era suficiente, os centros de distribuição estavam abastecidos, então modificamos algumas operações e seguimos com o nosso trabalho”, mostrou Paulo.

“A Inovação no Boticário é uma área tão importante como qualquer outra, tem o apoio total e incondicional do CEO e dos Conselheiros do grupo e segue um processo bem definido que começa pelos insights, segue para a identificação do problema, gera possibilidades, cria conceitos e soluções, desenvolve um novo produto ou serviço e escala”.

Para finalizar Paulo falou sobre:

Os três pilares fundamentais da inovação do Grupo Boticário: Pessoas, Processos e Tecnologia.

Segundo ele, sem o alinhamento total destas 3 forças jamais o Grupo chegaria onde está hoje.

“Não me iludo com resultados de curto prazo. É preciso ser sustentável e estar alinhado com a estratégia. Não estou interessado em voos de galinha. A questão não é ir bem esse ano, mas como podemos ir sempre um pouco melhor ano após ano”. Artur Grybaum – CEO Grupo Boticário. De acordo com Paulo, essas palavras e o apoio total de Artur são fundamentais para que a inovação, a área de Produto e Desenvolvimento, seja um dos principais diferenciais do grupo.

Deseja fazer parte do GoNext Presidentes de Conselhos e participar dos próximos encontros? Acesse e saiba como: https://bit.ly/3myAnVT     

Videoconferência exclusiva apresenta a cultura de inovação da Amazon

a-cultura-de-inovacao-da-amazon

GoNext Fórum CEO reuniu participantes para entenderem como funciona a estrutura organizacional da empresa conhecida por ter a inovação em seu DNA

O GoNext Fórum CEO de agosto trouxe para o debate uma questão fundamental para o mundo corporativo atualmente – a inovação. Evandro Mello, gerente de território da Amazon Web Service (AWS), plataforma de serviços de computação em nuvem oferecida pela Amazon.com, explicou como funciona a cultura organizacional da empresa, que perpassa por todas as áreas e processos – desde a contratação de novos colaboradores até a consolidação de ideias e desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Segundo Mello, a Amazon.com tem um jeito peculiar de trabalhar e organizar seus processos. “É uma cultura muito forte aqui dentro, a inovação está em seu DNA. Não quer dizer que é o melhor ou o único jeito, mas é o melhor pra nós. Cada empresa tem uma realidade e deve se adaptar a ela”, observa. A companhia tem como missão “ser a empresa mais centrada no cliente da Terra”, ou seja, o cliente está no centro de tudo e de todas as decisões e é a partir dele que a inovação começa. “Buscamos entender como aquilo vai beneficiar o cliente e pensamos em possíveis feedbacks para construir qualquer serviço ou produto. Jeff Bezos, fundador da Amazon.com, diz que os clientes estão sempre lindamente, maravilhosamente insatisfeitos, mesmo quando relatam que estão felizes e os negócios estão ótimos. Mesmo sem saber, eles querem algo melhor”, destaca.

Com o foco no cliente, para pensar em inovação as equipes trabalham com base em um modelo de crescimento no qual é importante pensar no que não vai mudar nos próximos anos – a postura em relação ao valor, seleção e conveniência. Ninguém vai querer pagar mais caro por um produto, optar por uma experiência ruim ou caminho mais longo e nem por algo que não é selecionado. “Ao melhorar a experiência do consumidor, o tráfego aumenta, amplia a seleção de produtos e com maior escala, eles ficam mais baratos”, esclarece.

Inovação é um processo que inclui incompreensão e riscos

Na Amazon.com, a cultura inclui, além da obsessão no cliente, a contratação de construtores que são motivados a construir em um sistema de confiança, onde é possível errar. Os princípios de liderança, como inventar, simplificar, pensar grande, ter pensamento de dono e ter iniciativa, regem a empresa e transformam cada colaborador em um líder. “Tudo deve passar por estes princípios. Se uma ideia ferir algum princípio, ela é reprovada. Como estamos sempre inovando, sabemos que podemos ficar incompreendidos por muito tempo, como aconteceu quando a AWS surgiu. No início, foi vista como um risco pelo mercado, entretanto, hoje é a empresa mais lucrativa do grupo e a que mais cresceu”, ressalta o gerente.

Inovar também é correr riscos. E na Amazon.com, a velocidade das decisões importa: quando são reversíveis, não precisam de análise aprofundada. Quando é uma decisão que não tem volta, deve ser analisada com calma. O risco calculado é valorizado. “Tomar uma decisão rápida é muito importante e você cria isso tendo as pessoas corretas no time e entregando o princípio de liderança do ‘faça’”, observa.

Comportamentos que facilitam o pensamento inovador

O processo de trabalhar de trás para frente é importante para obter clareza. Ele tem início na necessidade do cliente. A partir desse ponto, você deve descrever o produto como se estivesse pronto, como em um release de lançamento para a imprensa. “Neste exercício você precisa pensar no que está sendo lançado e nos benefícios. O próximo passo é escrever as perguntas mais frequentes dos clientes e questões internas e pensar na parte visual, isso antes mesmo de fazer o produto. O objetivo é mitigar os erros. Construímos este documento, com o máximo de detalhamento possível, discutimos bastante com a equipe e fazemos críticas construtivas. No final, todos tomam a decisão juntos”, conta.

A inovação ainda exige uma estrutura que suporta rápido crescimento e mudanças e uma organização dos times. As equipes são pequenas, descentralizadas e empoderadas, com no máximo oito pessoas. “Temos um senso de dono, somos donos do que construímos. Se está ao meu alcance, eu vou executar. Nosso ambiente também é seguro, não é de punição. Erra faz parte, se não tiver riscos, não é inovador. Para inventar, você tem que experimentar e assim, aprendemos com as falhas. A inovação está no nosso dia a dia e passamos por treinamentos constantes, pois inovar está fortemente ligada à cultura da empresa”, acrescenta. 

Gestão Estratégica de Pessoas na Era Digital foi tema do Fórum CEOs de junho

O Fórum CEOs promovido mensalmente pela GoNext – Governança & Sucessão abordou no mês de junho o tema Gestão Estratégica de Pessoas na Era Digital. Para tratar do assunto, recebemos os convidados Adeildo Nascimento da People & Culture, Director na MadeiraMadeira, o Diretor Executivo da TOTVS, Marcio Viana e Mariciane Pierin Gemin, Partner na S7 Consulting.

A exposição de Adeildo Nascimento abordou diversas nuances do assunto como o comportamento do líder; o mundo de mudanças que se apresenta para os profissionais; as dificuldades em aprender coisas novas em algumas faixa etárias; escalabilidade; tendências de governança; visual learners e economia do conhecimento; A era da colaboração; readequação salarial; a evolução dos profissionais ao longo dos anos, e o futuro transdisciplinar, também foram apontados.  

De acordo com Nascimento, é necessária uma mudança de pensamento e postura dos gestores nas contratações. “A área de Recursos Humanos que não se transformar em uma área de Pessoas e Cultura, ela está fadada a sofrer disrupção também. É preciso estar ligado às mudanças. Primeiro mudamos a mente para depois mudar o processo”.

O Diretor Executivo da TOTVS, Marcio Viana apresentou ideias sobre a Organização Tradicional e Exponencial; dados estruturados e não estruturados; capital intelectual; internet das coisas; liderança transformadora; mercado de trabalho; trabalhos que podem ficar obsoletos e novas profissões. 

Para Viana, a transformação digital está a nossa volta e precisamos estar atentos a esses pontos. “Tecnologia, inovação e comunicação desempenham um papel chave na transformação de estratégias, estruturas, processos e cultura de uma empresa, mercado ou até mesmo relações”, afirma.

Durante a palestra, o executivo ainda abordou conceitos que considera essenciais como: pessoas e lideranças, cultura organizacional, mensuração de dados, simplicidade, atitude e ação.

Concluindo o debate de ideias, Mariciane Gemin, Partner na S7 Consulting provocou os CEOs participantes a refletirem sobre suas atitudes em relação às mudanças e mercados. Segundo Gemin, um ponto muito relevante a ser discutido é como trazer esses conceitos, teorias e mudanças para dentro da realidade de cada CEO, pensar em como trazer todos os temas discutidos para dentro das empresas, para cada mindset.

“É um processo educativo e não é fácil de se fazer. Temos um caminho árduo pela frente e muita coisa à fazer. Principalmente quando falamos em indústrias e inúmeras outras áreas de negócios em que não é tão simples você mexer com a cultura. Não é fácil trazer o híbrido para essas estruturas que são mais processuais. Precisamos pensar em como trazer essa nova cultura e postura para a nossa realidade”, completou.

Para Gemin, apenas inteligência e experiência já não bastam mais. “A consciência é essencial para que tenhamos escolhas conscientes. É preciso se perguntar e refletir. Qual o meu negócio? Onde quero chegar? Precisamos criar esse tipo de consciência”, provocou.

Entre os pontos mencionados por ela, é importante perceber também, esse poder de atuação do CO em aspectos como COnsciência, COnhecimento, COmpartilhamento, COcriação, COnexão, COgestão e COlaboração.

Outros conteúdos como a necessidade de aprender, desaprender e reaprender; criar propósito; meritocracia; mentoria/hierarquia; Likebility; ambiência positiva; pensamento crítico/ação criativa; branding for people; projetos ágeis e ausência de medo foram explorados.

Sobre o Fórum CEOs

O Fórum CEOs foi desenvolvido com o objetivo de oferecer um espaço único para que os CEOs das empresas familiares possam compartilhar questões comuns às suas posições no comando das empresas.
É um espaço inédito para debater ideias e compartilhar experiências com outros CEOs e empresários.

Gostaria de participar do próximo encontro? Saiba mais: gonext.com.br/forum

GONEXT FOI CONVIDADA PELO BRDE PARA REALIZAR EVENTO SOBRE GOVERNANÇA E SUCESSÃO

BRDE

Fundador e presidente da GoNext, Eduardo Valério apresentou desafios e benefícios do processo de governança corporativa no BRDE, em Curitiba

A GoNext Governança & Sucessão, a convite do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE),  apresentou o processo de governança corporativa familiar, realizado pela empresa, para gestores do BRDE, em sua maioria, da área de análise de projetos — que identificam possíveis riscos que as companhias podem passar e, com isso, podem orientar seus clientes às melhores práticas.

Na apresentação, o fundador e presidente da GoNext, Eduardo Valério, um dos principais desafios da sucessão é a transição de geração, por isso é de extrema importância estabelecer um processo de governança e sucessão na empresa. “O desenvolvimento de metodologia de governança corporativa e familiar, realizado pela GoNext, ajuda a fazer adequações empresariais sem mudar o contrato social — documento em que constam as responsabilidades da gestão”, afirma.

O superintendente do BRDE no Paraná, Paulo Cesar Junior relatou a parceria com a GoNext: “A sinergia entre GoNext e BRDE existe há mais de dez anos. Sendo assim, senti necessidade de apresentar aos funcionários do BRDE o tema de governança e sucessão, para que eles possam levar ao cliente do BRDE as diferentes perspectivas a respeito do tema”, relata.

Segundo Valério, o evento é de suma importância, pois a iniciativa do banco — em mostrar aos seus analistas e gestores de crédito as particularidades de um processo de governança — é de fundamental importância para o desenvolvimento e maturidade das empresas familiares.

Sobre a GoNext

A GoNext Governança & Sucessão é uma empresa especialista em Governança Corporativa da empresa familiar. Foi fundada em 2010 como a extensão internacional da empresa JValério. Para atingir os resultados desejados dentro das empresas, conta com o apoio de uma equipe de consultores especialistas e metodologia exclusiva para empresas familiares, aprimorada em mais de 180 projetos e conselhos no Brasil e EUA.

Serviço

GoNext Governança & Sucessão

Praça São Paulo da Cruz, 50 – Cj 1505 – Juvevê, Curitiba

(41) 3204-4751

www.gonext.com.br

Instagram @oficialgonext

Facebook /gonextus

LinkedIn /gonextfamilybusiness

CEO E ACIONISTA DE EMPRESA FAMILIAR NO MESMO CARGO: VANTAGENS E ARMADILHAS

empresa familiar

Seguir e transmitir a cultura da empresa influencia diretamente nos resultados positivos da companhia

No primeiro encontro de 2019 do Programa CEOs, realizado em fevereiro,  Francisco Hirota, acionista, CEO e Presidente do Conselho do Grupo Hirota, apresentou os desafios de ser CEO e acionista na mesma empresa familiar, ele aponta a importância de seguir a cultura da empresa para a manter a estabilidade e longevidade do Grupo. “Cada empresa tem seu DNA e a cultura é um sistema que lastreia todo o modo de pensar e agir das pessoas. Uma vez que a pessoa se adapta à cultura da empresa o nível de turnover diminui significativamente, pois ela assimila a cultura ao valor da companhia e isso influencia diretamente em seu relacionamento no ambiente”, diz. Segundo ele, a troca de experiência nos encontros da GoNext é muito oportuna.

Um dos membros do Programa GoNext CEOs, Sérgio Bica, CEO do Grupo TB, que atua no segmento de revestimentos cerâmicos, destaca que esse é um momento excelente para troca de informações e reflexão sobre Governança e Sucessão. “A cada participação você se surpreende positivamente com os temas, situações e insights que somam no processo do dia a dia. É um aprendizado contínuo”, revela. “Dentro do conjunto de informações, o palestrante escolhido é sempre uma excelente surpresa”, completa.

Em virtude do cenário econômico o Encontro GoNext CEOs teve a participação do economista do BRDE, Nicolas Suhadolnik, que falou sobre a Conjuntura Econômica e Perspectivas para o Desenvolvimento de 2019. De acordo com o especialista, o crescimento da economia será gradual. “No último ano a economia mostrou sinal de que está melhorando. Portanto, a expectativa é de que no último trimestre do ano esteja ainda melhor”, afirma. Além disso, ele apresentou pesquisas e indicadores com as principais tendências e projeções para o crescimento.

Esse modelo de troca de experiências, adotado pela GoNext, é inédito no Brasil e foi desenvolvido com base em mais de 180 projetos que a empresa desenvolveu com empresas familiares, em que realizou o processo de governança corporativa no Brasil e nos Estados Unidos da América. Os encontros são realizados para que haja um momento de aprendizado e compartilhamento de ideias de todos os participantes, criando um ambiente de trocas ricas relacionadas às suas posições nas empresas.

A GoNext prevê encontros mensais até o final do ano, sempre com abordagem de temas pertinentes e interessantes ao cotidiano dos participantes. As temáticas são apresentadas por empresários de diversos ramos de atuação e palestrantes especialistas e experientes no assunto.

GONEXT PROMOVE PRIMEIRO ENCONTRO ENTRE PRESIDENTES DE CONSELHOS DO ANO

conselhos

Em fórum foram apresentadas perspectivas para o cenário macro e mercados atuais

O 1º Encontro de Presidentes de Conselhos de 2019, realizado pela GoNext Governança & Sucessão, em fevereiro, recebeu a estrategista do mercado de ações do J.P.Morgan, Emy Shayo Cherman. A economista falou sobre as Perspectivas para o Cenário Macro e Mercados  no Brasil e no Mundo, apontou indicadores e disse que há otimismo para o crescimento em 2019. “Não vamos chegar em um patamar muito alto, mas já é uma grande melhora em relação ao ano passado”, revela.

O objetivo do Fórum Presidentes de Conselhos é promover relacionamento, compartilhar as dinâmicas e dividir dúvidas e soluções comuns exclusivas de quem ocupa essa posição. Segundo Eduardo Valério, fundador e presidente da GoNext, um dos grandes diferenciais do Presidentes de Conselhos é ser um fórum com número reduzido de participantes. “Dessa maneira há interação entre todos e os participantes criam intimidade para compartilhar experiências vivenciadas no momento em suas empresas. Essa interação melhora com a frequência dos encontros”, diz. “Essa é uma característica inovadora da GoNext”, completa Valério.

Um dos participantes dos fóruns de Presidentes de Conselho, Gilberto Zancopé, presidente da AGRES e da WAP, e conselheiro de administração em outras empresas, afirma que os encontros promovidos pela GoNext são bastante ricos de conhecimento. “Participar deste grupo é muito proveitoso para mim, porque consigo discutir entre pares, e de coração aberto, sobre coisas que, às vezes, não conseguimos dentro da empresa. Aqui somos ouvidos e temos apoio dos demais”, diz.

Ao final do evento, os presidentes realizaram um debate em que compartilharam suas percepções sobre o cenário e seus impactos em cada um dos segmentos nos quais suas empresas atuam.

Emy destacou a importância do fórum: “Aqui nós tivemos a oportunidade de conhecer pessoas que têm empresas importantes de diversos segmentos, que podem oferecer a nós uma perspectiva totalmente diferente da que nós temos apenas olhando dados e convivido nos ambientes e perspectivas do mercado financeiro. Aprendi muito e foi muito bom estar aqui”, finaliza.

Sobre a GoNext

A GoNext Governança & Sucessão é uma empresa especialista em Governança Corporativa da empresa familiar. Foi fundada em 2010 como a extensão internacional da empresa JValério. Para atingir os resultados desejados dentro das empresas, conta com o apoio de uma equipe de consultores especialistas e metodologia exclusiva para empresas familiares, aprimorada em mais de 180 projetos e conselhos no Brasil e EUA.

Serviço:

GoNext

Endereço: Praça São Paulo da Cruz, 50 – Cj 1505 – Juvevê, Curitiba

De segunda a sexta-feira das 8h30 às 18h

www.gonext.com.br

Facebook: gonextus

 

Governança corporativa no varejo: longevidade e base sólida para os negócios

Por Eduardo Valério

A implantação da governança corporativa é uma ação imprescindível para todas as empresas mas, para as varejistas, há uma importância ainda maior. Em um levantamento realizado pela KPMG, divulgado em 2015, 67% das empresas varejistas no Brasil são familiares, sendo que 71% dos cargos principais pertencem a membros da família proprietária.  Neste cenário, no qual muitas vezes os valores familiares podem se confundir com os empresariais, a implantação de instrumentos de governança pode ser a base sólida para a expansão consciente dos negócios.

E mais do que colaborar para uma expansão saudável, com regulamentações e controle interno, a governança corporativa é uma aliada para quem precisa se reestruturar diante dos constantes desafios do mercado. Uma das principais ações para estabelecer diretrizes na empresa familiar é a contratação de agentes externos, que oferecem pontos de vista diferenciados e, por não pertencerem à família gestora, serem mais isentos. Com a colaboração e expertise deles é possível criar ferramentas capazes de gerir tópicos sensíveis na administração, como avaliação de funcionários, contratações, remuneração, entre outros.

Na minha experiência à frente da GoNext Governança & Sucessão já realizamos diversos projetos atendendo o setor varejista. Um bom exemplo foi o trabalho desenvolvido para uma empresa de varejo alimentar com sede em São Paulo. Demos início à implantação da governança em 2009, sem haver nenhum instrumento em atividade. De lá pra cá, a empresa se firmou como uma das mais bem posicionadas do Brasil dentro da classe AB, foi completamente profissionalizada, com o planejamento de transição societária finalizado e possui um plano de desenvolvimento de acionistas (PDA) já concluído também.

A profissionalização da empresa familiar demanda comprometimento e, principalmente, engajamento da equipe. Uma das nossas recomendações para que o processo de governança seja absorvido integralmente é o treinamento de líderes, familiares e membros da diretoria. Buscar o aprimoramento dos conceitos de governança e participação em programas de desenvolvimento é fundamental para que todos estejam em sinergia com um propósito comum: agregar profissionalismo, força de mercado, longevidade e prosperidade ao negócio.

Eduardo Valério é graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), especialista em Estratégia e Marketing pela Kellogg School of Management, especialista em Governança Corporativa para Empresas Familiares pela The Wharton School, Pennsylvania e especialista em Gestão pelo Insead. Eduardo é diretor-presidente da GoNext, especializada em gestão de negócios e implantação da governança corporativa em empresas familiares.